"Na verdade a flor é frágil. Ela só usa esses espinhos pra, de alguma forma, se sentir protegida.”
A menina e o violão.

butselenas:

color palette + Selena selfies (x)

"Eu tenho medo de não ter nem uma vida nem uma morte que signifique alguma coisa.”
John Green.    (via myprincesspeach)
"Em pleno século XXI e ainda não inventaram um curativo que cure um coração partido.”
Datinggg.   (via myprincesspeach)
"Tenho convites sobrando pra mandar alguém pra puta que pariu, tá afim de um?”
Tati Bernardi     (via myprincesspeach)
"Os jovens têm anseios que nunca passam, enquanto os velhos têm lembranças do que nunca aconteceu.”
Desconhecido. (via myprincesspeach)
"Antigamente, se morria.
1907, digamos, aquilo sim
é que era morrer.
Morria gente todo dia,
e morria com muito prazer,
já que todo mundo sabia
que o Juízo, afinal, viria,
e todo mundo ia renascer.
Morria-se praticamente de tudo.
De doença, de parto, de tosse.
E ainda se morria de amor,
como se amar morte fosse.
Pra morrer, bastava um susto,
um lenço no vento, um suspiro e pronto,
lá se ia nosso defunto
para a terra dos pés juntos.
Dia de anos, casamento, batizado,
morrer era um tipo de festa,
uma das coisas da vida,
como ser ou não ser convidado.
O escândalo era de praxe.
Mas os danos eram pequenos.
Descansou. Partiu. Deus o tenha.
Sempre alguém tinha uma frase
que deixava aquilo mais ou menos.
Tinha coisas que matavam na certa.
Pepino com leite, vento encanado,
praga de velha e amor mal curado.
Tinha coisas que tem que morrer,
tinha coisas que tem que matar.
A honra, a terra e o sangue
mandou muita gente praquele lugar.
Que mais podia um velho fazer,
nos idos de 1916,
a não ser pegar pneumonia,
deixar tudo para os filhos
e virar fotografia?
Ninguém vivia pra sempre.
Afinal, a vida é um upa.
Não deu pra ir mais além.
Mas ninguém tem culpa.
Quem mandou não ser devoto
de Santo Inácio de Acapulco,
Menino Jesus de Praga?
O diabo anda solto.
Aqui se faz, aqui se paga.
Almoçou e fez a barba,
tomou banho e foi no vento.
Não tem o que reclamar.
Agora, vamos ao testamento.
Hoje, a morte está difícil.
Tem recursos, tem asilos, tem remédios.
Agora, a morte tem limites.
E, em caso de necessidade,
a ciência da eternidade
inventou a criônica.
Hoje, sim, pessoal, a vida é crônica.”
Paulo Leminski, “o que passou passou?”.    (via myprincesspeach)
"Estar com alguém errado é lembrar em dobro a falta que faz alguém certo.”
Tati Bernardi (via myprincesspeach)
"O amor NÃO é uma LUTA, mas vale a pena lutar por ele.”

Love is not a figth

 

(via myprincesspeach)
"'Em toda a vida, nunca me esforcei por ganhar, mas sempre me espantei por perder.”
— (via myprincesspeach)

clarissalarue:

the seven of the profecy

©